No Sul de Minas, onde a produção de doces é referência nacional, pilotos e navegadores se adoçaram de uma forma diferente: com muita lama, suor e concentração, o foco estava no título da primeira edição do mais novo rali de regularidade do Brasil

Carros=Categoria Adventure: a mais radical de todas as categorias  (Gustavo Epifanio/DFOTOS)
Carros=Categoria Adventure: a mais radical de todas as categorias
(Gustavo Epifanio/DFOTOS)

De Poços de Caldas, MG, ficaram as várias poças, a lama e o piso escorregadio na lembrança dos competidores que fizeram parte do nascimento do Rally Estado de Minas Gerais. Aquele rali de regularidade que desde o projeto prometia alta competitividade e muita emoção, ainda recebeu um extra com a ajuda de São Pedro, que não economizou na chuva. Realizado neste último final de semana, 11 e 12 de março, a primeira edição do evento entrou para o calendário off-road com o DNA de uma empresa que sabe promover ralis: a SC Racing.

O grid foi composto por 90 carros divididos entre as categorias Máster, Graduado, Turismo e Novato. Em roteiros distintos, tiveram ainda as categorias Adventure e Passeio.

Carro- Categoria Adventure: beleza e desafios  (Gustavo Epifanio/DFOTOS)
Carro-
Categoria Adventure: beleza e desafios
(Gustavo Epifanio/DFOTOS)

Mas, quando o assunto é competição, neste domingo foram percorridos 140 quilômetros de trechos cronometrados, que adentraram as fazendas Chapadão, Quirilos, Cocal e Amoras, além da Mineradora Curimbaba. Embora não tenha chovido, o terreno estava bem molhado (não tão liso quanto o dia anterior). A maior parte do trajeto passou por entre eucaliptos, que permitiram a organização levantar uma planilha com referências curtas, estabelecer vários laços e pegadinhas e, tudo isso, com médias de velocidade bem justas. Complementaram os obstáculos: cascalhos, pedras, erosões e diversas curvas para testar a perícia dos pilotos.

Em alguns setores, os veículos continuaram patinando bastante, em outros, os pneus tiveram mais aderência e era possível estabelecer o ritmo mais adequado de disputa. De acordo com o navegador Rafael Dal Bello, as etapas deste domingo estavam com a navegação mais difícil.

Para conquistar o título de campeão do 1º Rally Estado de Minas Gerais, primeiro, era preciso fazer a lição de casa e acumular pontos em cada etapa disputada. Na categoria Máster, Paulo Roberto de Goes e Jhonatan Ardigo, capricharam no dever e obtiveram a melhor pontuação. Eles foram seguidos por Fernando Gomes e Rafael Prada, e Marnes Alexandre Floriani e Cristian Mueller, nas segunda e terceira colocação, respectivamente.

Na Graduado, recuperação de Rafael Cabongue e Bruno Eduardo Lindemann que asseguraram o primeiro lugar. Em segundo, vieram Orli Ademir Katzer e Gustavo Henrique Katzer, e em terceiro, José Eduardo Guerra e Márcia Guerra.“Hoje foi fácil para ‘tocar’, mas estava tão exigente quanto o primeiro dia. Prova com nível dez. Retornamos para casa satisfeito, independente de resultado”, falou Guerra.

Uma disputa extremamente acirrada foi estabelecida na categoria Turismo, tendo Edson Ziolkowski e Roberto Frey vencido no critério de desempate. Eles fizeram os mesmos 65 pontos de Pedro Júnior de Oliveira e Alessandro Bonsucesso da Silva. Em terceiro lugar vieram Gustavo Pauli e Leandro Augusto Robl, com 64 pontos.

Os competidores da Novato colocaram os carros na trilha neste sábado. Eles também tiveram um percurso diferenciado, pois essas pessoas possuem pouca (ou nenhuma) experiência off-road. E depois de viver momentos diferentes e com muita adrenalina, o casal Luciana Fonseca Scarabelli e Leonardo Lamoglia Scarabelli foi campeão. Em segundo lugar ficaram Fábio de Melo Aleixo Machado e Pedro Aleixo Macho, e em terceiro, Sérgio Antonio da Cruz Maurano e Adriana Maurano. “O fato de eu ser a única mulher da categoria, fez com que eu entrasse na competição com uma grande responsabilidade. Fizemos todo o nosso trabalho corretamente”, contou Luciana, que recebeu o incentivo do marido. “As mulheres têm conquistado cada vez mais o seu espaço, mas no rali, esse comportamento ainda é tímido. É preciso que mais pessoas sigam o exemplo dela e venham lutar por um lugar neste pódio”, convidou Leonardo.

Lição de casa feita… Passando na prova com nota 10

Dois dias de disputas… Aproximadamente 260 quilômetros percorridos. Na terra do doce de leite, os participantes não tiveram “doce”. A organização não poupou ninguém, quando cuidadosamente traçou os percursos que marcaram o Rally Estado de Minas Gerais. O doce mesmo ficou para os momentos de confraternização oferecidos nos jantares de premiação.

Na categoria Máster, Paulo Roberto de Goes e Jhonatan Ardigo demonstraram uma excelente regularidade, mesmo diante de todos os desafios. Com um segundo e um primeiro lugar, eles se sagraram campeões do 1º Rally Estado de Minas Gerais. “A prova de sábado estava perfeita, bem medida e dinâmica. Na Máster, existem várias equipes excelentes… Não somos os melhores entre eles, mas essa vitória é o resultado da nossa dedicação ao esporte”, comemorou Goes. Os vice-campeões foram Flávio Roberto Kath e Rafain Walendowsky, e na terceiro posição ficaram Fernando Gomes e Rafael Prada.

Na Graduado, a recuperação de Rafael Cabongue e Bruno Eduardo Lindemann rendeu-lhes o título. Depois de atolarem no primeiro dia do certame e ter o carro invadido por água barrenta, a dupla não desanimou e foi buscar o resultado.“Bastante balaio e laços para confundir a cabeça do navegador, deu para ficar tonto de tanto que rodamos”, brincou o navegador. “Mas acertamos tudo e aceleramos no ritmo certo. Tivemos um problema a 15 minutos do final, mas terminamos o evento sem prejudicar nosso desempenho. Foi show de bola”, elogiou Lindemann.

E na Turismo, Edson Ziolkwski e Roberto Frey colocaram o nome da dupla no hall dos campeões do 1º Rally Estado de Minas Gerais. “Foi uma emoção muito grande, pois não esperava por esse pódio. A corrida foi bem técnica e, em uma disputa com este nível de competitividade, é uma satisfação enorme ficar em primeiro lugar”, salientou Ziolkwski. Já Wivalde Jonas Liebl e Adimar Diego MÜhlbauer, e Gustavo Pauli e Leandro Augusto Robl, ficaram nos segundo e terceiro lugares do pódio, respectivamente.

Loucos por encrenca… Fortes emoções

A categoria Adventure foi um sucesso a parte. Com uma turma alucinada e carros super preparados, o comboio foi liderado pelo diretor técnico Igor Pagels, que ao longo de 30 quilômetros, proporcionou aos off-roaders o que eles tanto procuram: obstáculos praticamente impossíveis de serem superados.

Foram horas intensas para transpor erosões, pedras lisas e soltas, subidas e descidas íngremes com enormes valas, trial etc. E quando você pensa a dificuldade vai espantar esse pessoal… Aí que eles mais gostam e pedem bis. “Adorei! Foram várias as dificuldades, talvez essa tenha sido a trilha mais ‘brava’ que já fiz, mas valeu a pena. A equipe da SC Racing está de parabéns, eles foram super parceiros e atenciosos com os participantes, foi tudo uma diversão”, falou Hans Deran, que também participou do Rally Transcatarina em 2012.

Até o Rally Transcatarina

Encerrado o 1º Rally Estado de Minas Gerais (que deixou as melhores impressões), pilotos e navegadores começam a pensar no 8º Rally Transcatarina, que será realizado de 26 a 30 de julho, entre Fraiburgo e Itajaí, SC. “Agradeço aos competidores e patrocinadores que tornaram esse evento possível. Sobretudo a cidade de Poços de Caldas que carinhosamente adotou o Rally Estado de Minas Gerais. Agora, este rali é realidade. Conseguimos tirá-lo do papel graças a união dos esforços de pessoas apaixonadas pelo esporte, estando elas dentro ou fora das trilhas”, encerrou o diretor geral da SC Racing, Edson João da Costa Pilotos :Categoria Adventure: loucos por encrenca  (Gustavo Epifanio/DFOTOS)

Pilotos :Categoria Adventure: loucos por encrenca
(Gustavo Epifanio/DFOTOS)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here