O percurso passou por regiões de serra, com muitas curvas, poeira e abismos  (Victor Eleutério/Fotop)
O percurso passou por regiões de serra, com muitas curvas, poeira e abismos
(Victor Eleutério/Fotop)

Os competidores já fizeram o “check” na primeira etapa do 24º Rally dos Sertões, que partiu de Goiânia, GO, neste domingo, 04, e montou acampamento na cidade de Padre Bernardo, localizada ao leste de Goiás. Foram 364 quilômetros de percurso, com 112 quilômetros de trecho cronometrado que, segundos os off-roaders foram bastante técnicos e bem perigosos. Entretanto, isso ainda não é nada, perto do que está por vir.

Segundo o piloto Mauro Guedes, da MS Rally, a etapa teve serras com abismos infinitos e muito pó, o que prejudicou bastante a visibilidade. “Foi cansativo e tenso. Nós largamos na 23ª posição e tínhamos que buscar resultado e, para isso, precisávamos fazer diversas ultrapassagens, mas devido a poeira e o perigo eminente dos precipícios nas encostas das montanhas, nossa decisão foi não arriscar demais na pilotagem”, declarou Guedes, que conta com a experiente navegação de Neurivan Calado. A dupla obteve a sexta posição da categoria Protótipos e 19º lugar na classificação geral, com o tempo de 02h02min53s.

A primeira etapa do Rally dos Sertões foi bastante técnica e perigosa  (Victor Eleutério/Fotop)
A primeira etapa do Rally dos Sertões foi bastante técnica e perigosa
(Victor Eleutério/Fotop)

A partir da segunda etapa, a MS Rally afirmou que fará uma corrida de recuperação. “Nossa estratégia é não correr riscos e poupar o carro para chegar até o final do Rally dos Sertões. Finalizamos apenas o primeiro dia, e a prova mais dura e que traz chances reais de avariar o equipamento é nesta segunda-feira, entre Padre Bernardo e Cavalcante, de 374 quilômetros de especial”, relatou Neurivan.

O trajeto em questão será um dos mais duros e técnicos da história do Rally dos Sertões – segundo a organizadora, a Dunas Race -, com estradas estreitas, sinuosas, muitas pedras, lajes, trial, erosões, piçarras, lombas, em trechos de média e alta velocidade. Haverá várias passagens por serras, subidas e descidas, e mais abismos para deixar o coração desses participantes na boca.

O 24º Rally dos Sertões terminará no dia 10 de setembro, em Palmas, TO. Depois de Cavalcante, o certame segue para Posse (GO), Luís Eduardo Magalhães (BA), Mateiros (TO) e Ponte Alta (TO). Do roteiro total, 2.357 quilômetros são de especiais – 74% (recorde em 24 anos de história).

Programação – 24º Rally dos Sertões

05 de setembro – Etapa 2
Padre Bernardo (GO) – Cavalcante (GO)
Deslocamento inicial: 34,27 km
Trecho especial: 374,84 km
Deslocamento final: 9,19 km
Total do dia: 418,3 quilômetros

06 de setembro – Etapa 3
Cavalcante (GO) – Posse (GO)
Deslocamento inicial: 22,95 km
Trecho especial: 376,41 km
Deslocamento final: 244,12 km
Total do dia: 643,48 km

07 de setembro – Etapa 4
Posse (GO) – Luís Eduardo Magalhães (BA)
Deslocamento inicial: 14,62 km
Trecho especial: 361,94 km
Deslocamento final: 183,59 km
Total do dia: 560,15 km

08 de setembro – Etapa 5
Luís Eduardo Magalhães (BA) – Mateiros (TO)
Deslocamento inicial: 35,47 km
Trecho especial: 425,67 km
Deslocamento final: 0
Total do dia: 461,14 km

09 de setembro – Etapa 6
Mateiros (TO) – Ponte Alta (TO)
Deslocamento inicial: 0 km
Trecho especial: 514,98 km
Deslocamento final: 5,97 km
Total do dia: 520,95 km

10 de setembro – Etapa 7
Ponte Alta (TO) – Palmas (TO)
Deslocamento inicial: 4,61 km
Trecho especial: 191,54 km
Deslocamento final: 47,46 km
Total do dia: 243,61 km

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here