A equipe irá representar Lages nos Jogos Abertos, e já se prepara para três disputas estaduais nas categorias sub 17, sub 20 e no adulto

Ascom PML / Fotos Greik Pacheco
Ascom PML / Fotos Greik Pacheco

O prefeito Antonio Ceron, acompanhado do superintendente da Fundação Municipal de Esportes (FME), Nilson Cruz, recebeu em seu Gabinete na tarde desta quarta-feira (15), alguns diretores e parte da equipe campeã do futsal feminino de Lages. Um relato resumido sobre o projeto Leoas da Serra foi apresentado na ocasião, e terá o suporte do município para a manutenção, principalmente no que tange à questão social que a proposta representa. Todas as 28 atletas atuam como monitoras em escolinhas gratuitas de futsal feminino. Inclusive, nove delas, fazem parte da Seleção Brasileira. São mais de 400 meninas entre 6 e 12 anos praticando em escolinhas espalhadas pela cidade. O propósito é chegar a 700.

O que mais chamou atenção do prefeito Ceron é a atividade social que acompanha o projeto. Pois, nas escolinhas, além do futsal, as alunas recebem atendimento médico e noções de cidadania. Além disso, contribui para combater a violência doméstica contra a mulher e também a evasão escolar. Tanto, que para suprir as necessidades, o Ministério do Esporte aprovou o Projeto Escola de Leoas que agora pode buscar recursos através da captação pela Lei Federal de Incentivo ao Esporte. Pessoas físicas podem doar 6% do Imposto de Renda, e as empresas tributadas por Lucro Real, até 1%.

Embora duas das atletas presentes na reunião estejam hoje entre as dez melhores do mundo, e que poderão ser premiadas entre as três, o prefeito reforçou o fato de que, se não forem criados novos “Pelés”, que construam então bons cidadãos a partir do trabalho que vem sendo executado nas escolinhas. Também, para que as crianças possam se espelhar no exemplo das atletas, e, quem sabe possam realizar seus sonhos no futuro, sem que a sociedade às exclua dessa oportunidade. “É muito relevante fazer com que um projeto nesse sentido chegue às pessoas, seja através do esporte ou da arte, mas que ele aconteça”, salientou Ceron.

Ascom PML / Fotos Greik Pacheco
Ascom PML / Fotos Greik Pacheco 

O que mais chamou atenção do prefeito Ceron é a atividade social que acompanha o projeto. Pois, nas escolinhas, além do futsal, as alunas recebem atendimento médico e noções de cidadania. Além disso, contribui para combater a violência doméstica contra a mulher e também a evasão escolar. Tanto, que para suprir as necessidades, o Ministério do Esporte aprovou o Projeto Escola de Leoas que agora pode buscar recursos através da captação pela Lei Federal de Incentivo ao Esporte. Pessoas físicas podem doar 6% do Imposto de Renda, e as empresas tributadas por Lucro Real, até 1%.

Embora duas das atletas presentes na reunião estejam hoje entre as dez melhores do mundo, e que poderão ser premiadas entre as três, o prefeito reforçou o fato de que, se não forem criados novos “Pelés”, que construam então bons cidadãos a partir do trabalho que vem sendo executado nas escolinhas. Também, para que as crianças possam se espelhar no exemplo das atletas, e, quem sabe possam realizar seus sonhos no futuro, sem que a sociedade às exclua dessa oportunidade. “É muito relevante fazer com que um projeto nesse sentido chegue às pessoas, seja através do esporte ou da arte, mas que ele aconteça”, salientou Ceron.

O prefeito ouviu o relato de que as Leoas, atletas do Futsal Feminino de Lages deixaram tudo para estarem aqui. E todas estão preocupadas em trabalhar com a responsabilidade social. A atleta e capitã da equipe, Greice Behm, ressaltou de que as jogadoras estão fazendo o que mais amam, e que se orgulham de serem referência às crianças. Para ela, é gratificante chegar à escola e ver a evolução das alunas. “Eu vejo nosso trabalho como sendo de muito futuro, e a gente agradece o apoio da Prefeitura, que é peça fundamental para a vivência do projeto no dia a dia”, especificou

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here