Sandro Galvão, 48 anos, Professor de Judô, na década de 90 em Lages foi instrutor e proprietário da Galvão Judô Club, promoveu eventos na cidade e competições em nível de estado. Atualmente está radicado e exercendo atividades em São Paulo.

Ele é novo entrevistado desta semana na Coluna Dois Dedos de Prosa “ aqui no Portal CA Esportes.

CA Esportes: Há quanto tempo você pratica judô?

Sandro Galvão: Há 44 anos

CA Esportes: Como foi que se interessou por esta arte marcial?

Sandro Galvão: Na verdade não foi eu que me interessei e sim minha Mãe que me colocou no Judô por indicação do meu  Médico na época, com o tempo fui ganhando gosto pelo esporte, sua disciplina e filosofia, nunca mais parei.

CA Esportes: Como veio parar em Lages e quanto tempo fico por aqui?

Sandro Galvão: Em 1989 conheci a Mãe dos meus filhos, e como um todo rapaz apaixonado resolvi ir atrás dela e me casar. Convivi em Lages de 1991 até 2002.

CA Esportes: Durante este período você foi a referência da modalidade em Lages!

Sandro Galvão: Fico feliz em ter somado para o Judô da região serrana, a propósito, me considero um pouco lageano também, tive centenas de alunos no município e meus filhos ainda moram na cidade. Fora isso tenho meus “filhos postiços” – que são todos meus ex-alunos: “Um Sensei nunca abandona seus judocas no meio da batalha mesmo estando longe fisicamente”, inclusive tenho contato com muitos deles até hoje e vê-los crescidos como grandes pais de família e Mães maravilhosas gozando de sucesso e plena saúde, isso só me deixa mais feliz e com a sensação de dever cumprido, pois aprenderam a filosofia e os ensinamentos do bom judô, essa sempre foi minha maior conquista e não os títulos e medalhas que ganhamos.

CA Esportes: Lembro que você participou de várias competições em nível de estado e também promoveu eventos.

Sandro Galvão: Pois é Celso, como cheguei em Lages ainda jovem e competindo, participei de vários certames de importância como por exemplo os Jogos Abertos de Santa Catarina e Campeonatos Brasileiros de Judô defendendo o município, se não me engando sou o único ou um dos poucos que foram campeões do JASC no Judô por Lages, lutei Campeonatos nacionais pela cidade e fiz seletivas olímpica entre outras competições importantes como atleta.

Quanto a realização de competições e eventos, tenho orgulho em dizer que Lages foi a cidade que promoveu a maior e melhor competição do Judô brasileiro daqueles tempos, organizamos o primeiro e segundo Torneio Interestadual de Judô com a participação de mais de mil atletas dos Estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, onde na época dávamos uma das melhores premiações, além de alojamento, todas as refeições do dia (café da manhã, almoço e jantar) a todos os atletas, árbitros, comissão técnica das academias e federações estaduais que estavam participando, tudo custeado pelos nossos patrocinadores, outra parte pela prefeitura e pela nossa Associação de Judô Sigma que era a Escolinha da Mônica e Colégio Sigma, que não mediram esforços para realização do evento. Além dessa grandiosa competição, realizamos vários Campeonatos Catarinenses e um Campeonato Brasileiro, onde na época tivemos a presença do nosso Campeão Olímpico de Judô das Olímpiadas de Barcelona `92 – Rogério Sampaio.

Mas acredito que fui mais vitorioso como Professor, pois fiz vários campeões estaduais, brasileiros e até mesmo internacionais, só não vou citar nomes porque tenho medo de esquecer de alguém, mas volto a repetir, minha maior conquista foi conseguir ajudar na formação integral de meus alunos como pessoa e assim contribuir para sociedade melhor, que é um dos objetivos principais do Judô criado pelo Mestre Jigoro Kano.

CA Esportes: O que mais marcou de positivo em sua estada em Lages?

Sandro Galvãoa: Puxa, são tantas coisas que não sei como começar… bom, primeiramente as amizades que eu fiz e tenho até hoje em Lages, depois pelos meus alunos e alunas que me fizeram crescer como ser humano, quando ensinamos também aprendemos muito, por isso sou eternamente grato.

CA Esportes: O que mais marcou negativamente?

Sandro Galvão: A falta de apoio ao esporte em geral, algumas pessoas e muitos políticos ainda não perceberam que o esporte não é gasto e sim investimento, não vou ficar aqui dizendo, senão escreverei mais de 100 páginas sobre os atributos que o esporte traz ao cidadão, talvez possamos voltar a esse papo em outra ocasião.

CA Esportes: Onde está com suas atividades hoje?

Sandro Galvão: Hoje retornei para minha terra natal aqui em São Paulo e continuo trabalhando com o Judô, afinal de contas essa é minha missão, sou um Sensei, e o Sensei não é só aquele que te ensina a lutar, ele tem a incumbência de passar com sua experiência os bons princípios que nos norteiam, como por exemplo a ética, educação, respeito a si mesmo e ao próximo, disciplina e muito mais, um bom Sensei se preocupa com a educação integral do indivíduo.

Hoje em dia não trabalho mais com rendimento e competições, como sou quase um cinquentenário estou um pouco cansado disso (risos). O Judô não é só competição, é muito mais que isso, ele é uma filosofia de vida.

CA Esportes: Durante a pandemia como tem feito para manter-se na ativa?

Sandro Galvão: Essa é uma situação inusitada para todos, mas como bom guerreiro precisamos nos mantem em pé, hoje precisei me reinventar e dar aulas on-line nosso esporte tem muito contato e por isso sofremos mais. Muita gente acha que essa tal pandemia é uma bobagem, mas digo, não brinquem com isso perdi amigos e pessoas que eram extremamente saudáveis, o ser humano precisa sentir na pele para poder acreditar, infelizmente. Por outro lado, acredito que como tudo nessa vida, isso também vai passar, aqui em São Paulo as coisas já estão melhorando, e nossas atividades presencias estão retonando agora em outubro, claro que com todo cuidado e seguindo os protocolos de segurança e de forma gradual.

CA Esportes: Agradecemos sua disponibilidade em conceder essa entrevista ao nosso Portal CA Esportes e deixamos o espaço para sua mensagem final.

Sandro Galvao: Agradeço a você meu amigo Celso Aurélio pelo convite da entrevista e que sempre foi um amante e divulgador do esporte em lageano, agradeço também a todas as pessoas que fizeram parte da minha caminhada enquanto estava nessa querida cidade, aos pais dos meus alunos pela confiança a mim depositada, aos meus amados alunos(as) que tanto amo, ao Colégio Sigma em nome do Professor Aldo que me abriu as portas para iniciarmos nosso trabalho com o Judô na cidade, a F.M.E. de Lages que nos apoio durante o tempo que ai passei, enfim, gratidão é a palavra.

Arigato Gozaimashita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here