Dia 1 de setembro comemorou-se o Dia do Professor de Educação Física e para reverenciar a data nosso “Dois Dedos de Prosa” desta semana é com Marcelo Alexandre Marcon, 44 anos de idade, com Licenciatura Plena em Educação Física pela UNIPLAC- 1999, Mestre em Educação Física pela UFSC – 2002 e Coach em Treinamento pela FEBRACIS.

CA Esportes: Há quanto tempo você é Profissional de Educação Física?

Marcelo Marcon: Sou formado desde 1999, porém atuo como Profissional de Educação Física desde 1993 quando iniciei na Escola Infantil Branca de Neve em Florianópolis, posteriormente atuei com Professor de Voleibol na AABB de Coqueiros e Instrutor de Recreação da FME de Florianópolis, em 1994 fui treinador de Voleibol das equipes de base da CME de Tijucas também na Grande Florianópolis. Em 1996, retornei a Lages e a convite do Professor José Roberto Cantarin assumi as equipes mais jovens do Clube 14. Em 1998 montamos a equipe de Voleibol do Colégio Univest/FME Lages.

Em 1999 finalizei a graduação em Educação Física, e apesar de vários títulos no início do ano de 2000 por decisão da FME a equipe de Voleibol Masculino foi desativada. No mesmo ano ingressei no mestrado em Educação Física.

CA Esportes: Como despertou em você o interesse pela profissão?

Marcelo Marcon: Como todo Ser Humano vamos sonhando com diversas profissões a seguir, um dos meus primeiros desejos foi ser caminhoneiro e seguir o caminho do meu pai. Depois veio o encantamento em cursar uma faculdade de Medicina por influência da minha mãe.

Mas, mesmo sendo clichê, eu sempre estive envolvido com movimento humano, havia sido aprendiz de Futsal com o Borracha e Basquete no GD (Grêmio Diocesano), passei a prática Karatê com o Prof. Nelson Cardoso, depois Voleibol com o Prof. Renatinho no GD e no Santa Rosa, em 1990 joguei futebol de campo pelo 7 de Setembro e pela escolinha do Leão Baio e em 1991 eu estudava no Posilages, pois havia ganho bolsa de Estudos lá, e o Jean (colega de turma) me convidou para ir Jogar no Clube 14, chegando lá conheci o Cantarin, foi quando acabou minha peregrinação pelos esportes e fiquei no voleibol.

Todos nós escolhemos nosso caminho por termos bons exemplos, a Educação Física me escolheu por tive bons professores, entre eles Oliveira, Iran, Xexéu, Zé Roberto, Bicão, Borracha, Nelson Cardoso, Paulo, entre outros…  mas tive um em especial que se tornou Espelho… José Roberto

O “Velho” como chamávamos era mais que treinador, era um grande líder, um Ser Iluminado, sabia como falar com cada atleta, com cada um de nós… no mesmo jogo ele nos tratava como únicos… e isso me motivou muito a querer ser Profissional de Educação Física, entender tanto da parte técnica quanto da parte Humana do Esporte.

Então posso concluir o motivo principal foi o espelho que tenho no maior Mestre que poderia ter… JRCantarin (foto acima).

CA Esportes: Quais as cidades que você já trabalhou na área?

Trabalhei em poucas cidades, mas em todas eu fui ao máximo. Em Tijucas por exemplo, montamos a equipe em 2 meses estávamos na final do Microrregional do Jogos Escolares e dos Joguinhos Abertos, primeira vez que a cidade chegava na final.

Quando retornei para Lages, levamos a equipe Infantil do 14 entre os melhores do Estado em 1997, chegamos a ficar em 2º. Lugar em uma das etapas do campeonato estadual, em Xanxerê.

Em 2003 fui contratado pela Faculdade da Serra Gaúcha para substituir o Tite em uma disciplina na Graduação, trabalhei nessa Instituição durante 9 anos, chegando a Coordenar o Curso de Educação Física (Licenciatura e Bacharelado).

Mas graças a Educação Física e ao Esporte conheci muitas cidades do Brasil inteiro, participando de eventos Científicos e esportivos.

CA esportes: Como é ser Professor de Educação Física para estudantes na escola e educador físico na academia?

Marcelo Marcon: Eu ainda incluiria como ser Professor formador de novos Professores…

É fantástico, a Educação Física é uma área fascinante pelas possibilidades que apresenta. Cada uma das áreas tem suas particularidades.

Na escola se entende muito sobre as condições humanas, é na escola que percebemos que temos futuro, onde temos a oportunidade de formar cidadãos de bem, prósperos e com caráter. Como dizia a trilha sonora da Escolinha do Professor Raimundo “ é na escola que se aprende a viver”… eu diria que é na escola que se aprender a Ser… Professor, Humano, Pessoa…

Ser Educador Físico na academia, é aprender a perceber os objetivos de cada cliente, ver a transformação de pessoas acometidas de enfermidades que revertem o quadro… ouvir os clientes que chegam com queixas de dores, emocionais e físicas, e com o passar do tempo deixam de senti-las. É gratificante fazer parte desse processo de transformação.

Ser professor formador de outros professores… é ter a oportunidade de potencializar as transformações, de poder dividir a experiência do que deu certo e do que deu errado, é somar socialmente para uma Educação Física melhor.

Ser professor é poder mudar as crenças que limitam nossos discípulos, nossos seguidores…

Ser professor é professar um mundo melhor através do conhecimento, do exemplo e da dedicação!

CA Esportes: Em tempos de Pandemia como fica a atuação da figura do Personal Trainer?

Marcelo Marcon: Esse tempo de pandemia foi um agente estressor bastante intenso. Acredito que muitas áreas tiveram que se reinventar e o Treinador Pessoal também teve.

A Pandemia mostrou que o conhecimento do Treinador não está apenas no equipamento da academia, mas sim em aplicar suas habilidades em outros locais, como as residências.

A população ficou amedrontada, a sensação de impotência fragilizou emocionalmente grande parte desta população fortalecendo os casos de depressão, carência, baixando a autoestima, aumentando o sedentarismo, entre outros, o que agrava ainda mais os quadros de doença. Portanto o Profissional precisou focar não apenas na saúde física, mas também atuar na saúde emocional de seus clientes.

Atualmente, as pessoas estão retornando a suas práticas de programas de Exercício Físico, em busca de uma saúde plena.

CA Esportes: Sabemos que tem se dedicado a fazer palestras, seminários e capacitação a profissionais da área. Fale um pouco sobre esse trabalho!

Marcelo Marcon: Desde que entrei no curso de Educação Física, em 1993 na UDESC, ouvi as pessoas dizendo que ser professor de Educação Física era fácil, era só jogar uma bola, isso sempre me incomodou, pois sempre vi a Educação Física como um instrumento de impactar na vida das pessoas.

E me dedico a eventos onde eu possa transformar o Profissional, torna-lo melhor para que a imagem da Educação Física seja melhorada também.

Eu tive diferentes tipos de Professores na minha vida estudantil e atlética, e por ter Exemplos Extraordinários não concordo com o senso comum de que é fácil ser Professor de Educação Física, e em todos os meus cursos eu me dedico a mostrar que podemos impactar e mudar essa forma de pensar.

Hoje estou trabalhando no projeto TREINADOR EXTRAORDINÁRIO um enfoque no profissional, na mudança de comportamento do treinador, muitos empresários viram o chamado e estão buscando esse projeto para suas empresas. Estou indo além do conhecimento técnico de como montar um treino, estou conseguindo formar Treinadores Extraordinários, seja ele na sala de musculação, no campo de futebol, na sala de aula, ou nas empresas, os resultados são fantásticos.

Estamos com vagas abertas no modelo on line porém restam poucas vagas.

CA Esportes: Marcelo Alexandre Marcon sempre foi adepto do voleibol seja ele de quadra ou de areia, sintetize essa paixão.

É muito fácil sintetizar, o Voleibol é vida… quando era jovem o voleibol me apresentou uma verdadeira família, a do Clube 14, onde o Cantarin tinha o papel de Treinador e de PAI, nós atletas somos irmãos até hoje, e como bons irmãos, volta e meio tinham algumas brigas, então o voleibol nos ensinou a gerenciar crises, controlar egos, ser líder e ser vencedor…

Na quadra o voleibol sempre foi um exemplo de democracia, todos tem o mesmo peso, todos precisam passar por todas as posições, todos precisam dar o melhor de si.

O vôlei de areia foi um grande desafio, em 93 comecei a participar das competições aqui em Lages. Em 94 formei dupla com o Juliano (Tucano) fomos na primeira competição perdemos a final para o Dorly (Nuno) e Alex (Negão) depois dessa derrota ficamos quase 3 anos sem perder as competições que disputamos aqui na região. No final de 96 e início de 97 disputamos o Estadual de Vôlei de Praia, fomos a segunda melhor dupla do interior do estado, naquela época foi uma grande vitória.

Nessa temporada ainda incentivamos outros colegas a participar o Maurício (meu irmão), o Matheus, o Alex e o Medina participaram dessa temporada também.

Foi uma experiência ímpar. Pois além de todas as dificuldades que superamos, falta de patrocínio, estrutura para treinar e tudo que ainda persiste, nos perdemos o Cantarin no final daquele ano.

CA Esportes: Fale um pouco de sobre sua academia?

Marcelo Marcon: A academia MM Healthy Center é uma empresa que iniciou suas atividades em 2019, tem como objetivo impactar positivamente na vida das pessoas tornando-as mais ativas e saudáveis.

Tem a missão de ser uma empresa de vanguarda e de referência, desta forma, sempre estamos investindo e oferecendo treinamento a nossos colaboradores, formando eles como pessoas tornando-os TREINADORES EXTRAORDINÁRIOS.

Entendemos a necessidade de termos um serviço de qualidade por um preço justo.

Iniciamos em um espaço de 105m² apenas com musculação, hoje ocupamos uma área de 430m² oferecendo atividades para todos da Família, pais e filhos… atualmente oferecemos as modalidades de Musculação, Treinamento Funcional, HIIT, Dança, MM Funcional Kids, Alongamento e Abdominal e GAP.

Contamos com 11 colaboradores entre profissionais formados e estagiários.

Nossa meta até o final de 2020 é ter uma equipe composta por 20 colaboradores. E aumentar ainda mais nossa área ocupada.

CA Esportes: Na tua caminha esportiva no voleibol tem dois nomes que conhecemos como figuras importantes da tua caminhada: fale que representaram essas duas figuras “Tucano e Cantarin”.

Marcelo Marcon: Como citei anteriormente, o Cantarin é ainda meu modelo de profissional a ser seguido, uma pessoa brilhante, um técnico com um conhecimento incrível, dono de uma inteligência emocional fantástica. Muito do que aprendemos com ele nas quadras hoje é difundido como inédito. Isso fez com que as equipes que ele dirigiu aqui em Lages tenham sido respeitadas no estado todo.

A jornada dele aqui em Lages foi muito breve, porém seu legado perdura até hoje, todos aqueles que tiveram a oportunidade de conviver com ele, tiveram suas vidas transformadas. Nós da família do Voleibol do Clube 14 temos um verdadeiro exemplo e líder.

Quanto ao Tucano, Juliano, é um grande parceiro comprou a loucura de jogarmos vôlei de Dupla e tivemos muitas vitórias juntos, no ano passado após 23 anos, voltamos a formar a Dupla aqui em nossa Cidade, ficamos em 4º. Lugar no torneio dos amigos. Foi uma experiência muito boa, sermos lembrados.

Mas existem outros nomes que levo sempre comigo, o Alex (Negão) por exemplo, nós crescemos juntos, sinceramente não consigo lembrar quando essa amizade começou, praticamente sempre estivemos nas mesmas equipes. O Medina, hoje é um dos melhores profissionais da Educação Física Escolar, ano passado me convidou para voltar a jogar no Master, fomos ao Estadual pela equipe Amigos do Dema. Meu Irmão Maurício (Tio Mauras) sempre tínhamos uma disputa familiar, o Dorly e por ai vai…

Por falar nisso, 2019 foi um ano de muitas emoções, remontamos a equipe do 14 para jogarmos uma competição municipal, depois de muitos anos, FOMOS VICE CAMPEÕES… Mas com uma sensação emocional incrível. Certamente ficará na memória de muitos que assistiram aos jogos, talvez entendam que o esporte constrói uma família.

CA Esportes:Em época de pandemia como esta desenvolvendo suas atividades?

Marcelo Marcon: Não podemos reclamar da nossa situação hoje, aprendemos muito, nos reinventamos em todas as áreas, aulas na Universidade, formas de treinamento, estratégias pessoais e empresariais. Hoje atendemos com número reduzidos de pessoas nos ambientes da academia, utilizamos higienizadores, distanciamento entre os equipamentos.

A procura está ótima, sempre enfatizamos a necessidade do movimento, os efeitos positivos do exercício para todos, e temos um excelente resultado.

CA esportes:Pode adiantar alguma coisa sobre s projetos futuros?

Meus Projetos estão se desenvolvendo desde já:

  • Consolidar a Academia MM como a Melhor e Maior Academia de Lages
  • Desenvolver projetos inovadores nas disciplinas que ministro na UNIPLAC
  • Finalizar a formação em Coach e investir ainda mais nos estudos do desenvolvimento humano, neurociência e inteligência emocional.
  • Consolidar os cursos, seminários e palestras
  • Conquistar as competições deste ano e de 2021, Serra Master, Campeonato Catarinense Master

CA Esportes: Agradecemos sua disponibilidade em nos conceder esses “Dois dedos de Prosa” e deixamos o espaço para sua mensagem final.

Marcelo Marcon: Só tenho Gratidão por esse momento, agradeço a oportunidade de reviver minhas memórias no esporte. Gratidão a ti Celso que nunca deixou de lutar pelo esporte amador de Lages, e dizer que o voleibol masculino de Lages deve muito a você por sempre ter apoiado através da divulgação de nossas conquistas e também de nossos patrocinadores.

Quero deixar como mensagem principal o que tem me orientado desde 1996 “Estudar Sempre” (JRCantarin), para que possamos ser pessoas melhores, prosperas e abundantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here