Anilton Jânio de Oliveira Barbosa, popularmente conhecido por Jânio Barbosa, natural de Campo Belo do Sul-SC, venho para Lages ainda na década de 1960. E desde cedo teve gosto pelo futebol (como todo Guri da época). Jânio foi empresário em Lages e dirigente esportivo, principalmente de equipes do futsal, onde deixou um grande legado. Hoje está radicado em Curitiba-PR.

È com ele nosso Dois Dedos de Prosa dessa quarentena:

CA Esportes: Como despertou o interesse e pelo esporte, principalmente pelo Futsal?

Jânio Barbosa: Iniciei minha vida estudantil na no Flodoardo Cabral. E sempre bom aluno e gostando do futebol. Na década de 1970 comecei acompanhar o futebol de salão no Ginásio Ivo Silveira. Onde joguei no infantil do Celucat Clube (técnico Rogério)  , mas logo comecei a trabalhar e apenas acompanhava os campeonatos citadinos adulto: Hélio Moritz (comandado pelos Irmãos Oneda, Paulo Menina, Kingo, Toni, Barriga, entre outros), Celucat Clube (Do craque sujeira, Capela, Teixeira, Miltinho, entre outros). Servidores do Nico, Homero, etc.

No inicio de 1980 fui fazer faculdade na UCS de Caxias do Sul-RS onde cursei sem concluir o Curso de Engenharia Mecânica. Já sempre envolvido no futsal da universidade, tive o prazer  de conhecer e jogar no Estádio Centenário contra o famoso juvenil do SER Caxias, onde jogava o magrão Tite (atual treinador da Seleção Brasileira). Este cursava Educação Física na UCS, mas concluiu em Campinas-SP. Em 1982  voltei para  minha querida Lages, onde casei com minha Esposa Irene em 1983. Hoje temos duas filhas (Tacyane (Psicóloga que trabalha em Curitiba-PR) e Tatyane (Bacharel em Direito que trabalha na PM Balneário Camboriú-SC). Ambas casadas. Tenho uma Neta: Maitê (Colorada).

CA Esportes : Fale um pouco de sua trajetória no futsal.

Jânio Barbosa:  Sempre fui pequeno empresário que gostei do futsal*. Montamos com o Júlio Diamantino uma equipe para a Divisão de Acesso da Liga Serrana comandada pelo Mariano Lopes (primeiro jogo ganhamos do Tomazeli do Giovani, do Libório, e do Veio: ganhamos de 3×0  ( fez 2 gols). Tive gosto pela coisa. Em seguida já com Ozamir Coelho montamos o Belamar na segunda edição da Divisão de Acesso da LARS- Liga Atlética Região Serrana em 1987. Neste ano o Barbosa (meu Irmão e proprietário da JEWELS CONFECÇÔES tinha uma boa equipe) ai juntamos as equipes ficou JEWELS / BELAMAR (Adenir  Coser,Gilmar eram os goleiros). Ainda Carlinhos (Pivô) Bi (pivô), Ari Ávila, Sabugo, Dadá e Luiz (Campo Belo do Sul, ainda Paulinho, Joe, entre outros atletas e treinada pelo Barbosa e disputamos o citadino de 1987 ou 1989 (não lembro bem) era de pontos corridos: tinham grandes equipes Rolauto (do Marquinhos Schmidt, Mineiro e comandados pelo Sujeira)  Otacílio Costa, Estrela Azul (com uma monteira de craques) Black Bit e outras equipes que nem lembro. Fomos vice-campeões, onde perdemos para Otacílio Costa (Paulinho Longo, Netinho, D Lua).  Ainda disputavam o estadual as equipes melhores do citadino. E como éramos equipes remanescente nem fomos convidados pelo Mariano Lopes da LARS. No ano seguinte já como pequeno empresário fiquei revoltado e fui direto à Federação Catarinense. La conheci o Assis que logo nos enturmou com seu Vilson Coelho (então presidente) que nos apoiou). Já com parceria Jânio Barbosa, Ozamir Coelho, Nelson da Puma, disputamos o primeiro estadual jogando na cidade Pinhalzinho, mas já sem diversos atletas que foram para outras equipes, como a recém-criada Linhasul, apenas participamos.

Em 1990 fomos muito bem, inclusive eliminamos o Colegial do Moreira, onde o goleiro era o Zé Galinha (Professor Tadeu) e não avançamos em virtude de termos usado um atleta suspendo pelo terceiro amarelo (Sabugo) e a partir dai nunca mais paramos: virou Belamar/Puma, foram mais de 15 campeonatos estaduais entre divisão especial e primeira divisão.

CA: Quais as equipes que você presidiu em Lages?

Jânio Barbosa: Fui presidente e perante a Federação Catarinense de Futebol de Salão  trocavamos (em função de suspensão): Ozamir, Nelson e até o Zé Dag.

Tudo começou como Belamar depois Jewels Belamar. Mais tarde Belamar/Puma depois virou Lages Futsal clube (inclusive com estatuto e CNPJ). Viemos com parceria com Internacional de Lages (o Viri do Jornal O Momento que era presidente do Conselho Declarativo do Internacional de Lages que nos deu a ideia, pois o Internacional era conhecido no estado, mas a diretoria da época não acolheu a ideia. Depois do Belamar Puma, criamos o Inter de Lages Futsal.

Em 2004 fizemos uma parceria com CAL-Clube Atlético Lages no maior orçamento até hoje contabilizado pelo Giovani Garcia, onde giramos no exercício entre patrocínios, convênios e nossos recursos cerca de R$ 120.000,00. Até hoje o Nelson ainda mantém vivo o Inter Lages Futsal.

CA: Fale um pouco de suas alegrias e aventuras ao longo da caminhada no Futsal?

Jânio Barbosa: vice-campeão dos Brejeiros da Madrugada (na época o maior torneio de futsal do Brasil) onde na semifinal vencemos e de goleada o Trombudo Central (comandado pelo Nilson Cruz) que tinha como base o Flamengo do RJ (que nesta época tinha futsal, inclusive tinha o pivô Andrey, que era Seleção Brasileira): Coser, Niltinho, Japonês, Biluca, Birinha, Dudu (ki-Bola), entre outros…

– Em 2003 o Inter Futsal, longe de ser favorito, precisava ganhar 8 jogos e ganhou inclusive de Videira, que tinha ótimos jogadores como o Japonês de Cascavel (eterno capitão) Isamo, além de golearmos a Unisul de Tubarão (que já jogava a Liga Nacional) por 7×2 no Ivo Silveira completamente lotado e ganhamos espetacularmente da Madeireira Aparício de virada com uma noite de gala do Dudu Paulista, Paulinho Viana e Cia.

– Campeão da Copa SCC de Futsal com times de toda a região serrana (Curitibanos que já era forte no estadual) além de Linhasul (que era o primeiro time lageano que pagava salários: perdemos o Luiz e o Dadá para a Linhasul) e derrotamos na final a Lactoplasa, que na época tinha tirado quase todo o nosso plantel (Bi, Sabugo, Ari) com um gol de Carlinhos  e uma defesa milagrosa do Céia (filho do Pasteleiro) no ultimo segundo, fomos campeões, ganhamos de 3×2. ”Nunca vou esquecer: cheguei  de viagem de  Curitiba-PR quase no final e entrei no Ivo Silveira completamente lotado e a torcida gritando: é campeão…e ao entrar a galera gritou : janioooooooo…no Ivo Silveira .

– Na Divisão especial em Criciúma, contra o Anjo Químico, que se perdesse cairia para a Primeira Divisão: ganhamos de 3 x 1 lá em Criciúma.

– A Copa Santa Catarina em Joaçaba na fase de grupos para definir os finalistas ganhamos de Joaçaba e do Colegial.

– Em Brusque contra o Brusque na Primeira Divisão (Sujeira era o técnico) fazia 2 anos que não ganhávamos fora de casa e goleamos por 4×1 (noite de gala de Dagmar) e fomos jantar no restaurante Ataliba de Blumenau.

-Categoria de Base da LARS sub- 14: Ozamir era o técnico da campanha e foi eliminado da competição. Na época invadiu a quadra e brigou, como era normal kkk…, goleamos a forte equipe do professor Cleres (o poderoso Santa rosa) que tinha Jonas Madruga que depois rodou o estado em diversas equipes.

-Vitoria sobre São Miguel do Oeste (do técnico magrão, na época junto com a Tuper de São Bento do Sul, eram os melhores equipes do estado, no Ivo Silveira, quando perdia-mos de 5×1 e numa noite de gala do Dudu (Ki-bola) viramos por 7×6.

-Em Jaraguá do Sul (já a Malwee então comandada pelo conhecido técnico Maneca)  primeiro tempo 5×1. Chegamos a virar o jogo com grandes atuações do Aldrim Bacega, Rodrigo Tucano e o Birinha.

– Jogo em São Lourenço do Oeste-SC Divisão Especial, já com Marquinho Schmidt, ganhamos de 4×1.

-Certa vez viajei de Curitiba-PR para assistir jogo em Siderópolis-SC, já com o Inter Futsal, quando cheguei ao ginásio faltando poucos segundos. Miúdo pegou um pênalti e empatamos a partida.

-Jogos Abertos de Chapecó: parceria com a FMES, a torcida gritando para o Falcão:  Hei Falcão cadê você e vim aqui para te ver e nada de vitória da Malwee sobre nossa equipe.

-Como a musica do Roberto Carlos: foram muitas emoções, alegrias, muito maior do que tristezas que ficarão guardadas no meu coração e mente até o fim dos meus dias.

-Minha maior alegria ter passado por mais de 20 anos de futsal e ter convido com mais de 500 atletas (hoje homens: motoristas, engenheiros, médicos, advogados, comerciantes, administradores, promotor de justiça, atletas profissionais, etc…) e dirigentes verdadeiros irmãos: o Barbosa (irmão que foi meu primeiro treinador) como o Nelson (que ainda leva a bandeira do Inter Lages Futsal), o Ozamir, o Zé Dag, Nabuco El Sharif (que mesmo jovem era super responsável), Daniel Oliveira (Tio Dani), Wilson Gonçalves (a enciclopédia do Futsal lageano)  ,  o Giovani Garcia, o Luís Melo, o Charles Silva, Tio Beto Bacega, o professor Tadeu (Zé Galinha): o melhor técnico que conheci), um dirigente guerreiro: Sujeira, um dirigente exemplar: Marcelo Kowalski e tantos outros…

CA: Nem tudo foi alegre, conte-nos algumas tristeza e decepções?

Jânio Barbosa- Assim como diversos dirigentes: Ozamir Coelho, Nelson da Puma, Zé Elias, Irmãos Fontana: Carlos e Sérgio, Daniel Oliveira e Dani, Lucio Amarante, Giovani Garcia, Luís Melo, Adenor (Mecânica Brasil), Jorge e Hildo da Rolauto, Claudio Bianchini da CB (maior folha salarial paga por uma equipe lageana), e tantos outros nunca, e jamais sermos lembrados pelo poder legislativo.

-Parceria com o CAL em 2004, contratamos diversos atletas de outras cidades, montamos alojamento, e não recebemos as ultimas parcelas do convenio e até alimento faltavam para os atletas, saindo até nos jornais.

5-Apesar de estar residindo em Curitiba-PR sabemos que você acompanha o futsal e Lages e de Santa Catarina. Qual a leitura que você faz da realidade nosso futsal?

Jânio Barbosa: Mesmo estando fora ainda tenho residência em Lages, e tenho meu lugar quando estou em Lages. Acompanho o futsal lageano, de Santa Catarina e do Brasil.

O nível de Santa Catarina caiu muito, a federação faliu nosso futsal, mal comandada (que saudades do Assis, do Vilson Coelho, etc…). elitizou, dividiu Santa Catarina no futsal, acabou com grandes equipes e pequenas também, não incentivou ,não promoveu, acho que demora para Santa Catarina comandar novamente o futsal brasileiro.

No Paraná tem a Ouro, Prata e Bronze e tem equipes esperando.. além de ter o bicampeão da Liga Nacional: o Pato Futsal de Pato Branco, cidade que dá a metade Lages.

Em nível de Lages: precisamos de novos dirigentes, gente que vista a camisa… admiro e torço pelo trabalho do Alexandro(Tio Le) e o Tio Nanas no  Lages futsal, mas precisam de mais gente ajudando. O primeiro Lages Futsal Clube (nós depois do Belamar criamos).

Sei que existem bons jogadores atualmente, mas hoje estão no futsal mais elitizado, mais profissionalizado e para se destacar fica mais difícil.

CA Esportes: Na sua visão quais foram os melhores jogadores em Lages que você viu jogar?

Jânio Barbosa: Falar do melhor jogador de Lages que vi jogar: Na sua época o Jaime Sujeira (era craque), o Vilson Oneda (quase um jogador completo), o Toni (goleador raro), o Nico dos Servidores (tinha um chute preciso). Depois: Birinha da Ponte Alta (um gigante), o Niltinho Santana e Jailson (dupla perfeita, Ari e Sabugo (jogavam por musica), o Dadá e Luís (do Campo Belo eram craques), o Mineiro (que jogou no Otacílio Costa e Rolauto outro craque, o Marquinho Schmidt (craque de duas gerações… dava gosto de vê-lo jogar), o Carlinhos (era o  pivô da raça), o Keko (canhota de ouro), o Edmilson (que mora em Cuiabá-MT era gênio), Dudu Floriani (entre os melhores), Bi (o maior artilheiro que vi jogar), o Tio Caio (canhoto e craque), o Rodrigo Tucano (craque que poderia ter jogado muito mais tempo), o Pimentinha (esse era gênio), o Felipe (Neguinho: se tivesse oportunidade jogaria nos maiores times do Brasil, só com uma perna), o Biluca (a gente se emocionava de ver ele com a bola), o Paulinho da Ki-bola (preciso e habilidoso), o Aldrim Bacega (força e garra), o Dudu Ki-bola (o melhor que e mais completo goleiro que vi jogar), os irmãos Coser (goleiros com eficiência) e os últimos: Alemão (craque, quase um atleta completo e sempre quis ser atleta profissional, abraçou a profissão), Pimentinha (outro craque), Dudu Floriani (sempre regular), Sidinei galinho (o homem gol do futsal), Drika (um ótimo jogador). Edgar (jogador moderno) Edson Hoffman (ótimo jogador). Zulmira Vedana e Lica Vedana (2 craques),  Gesser ( outro craque), Marino ( um excepcional jogador).

Lages foi é acredito que sempre será um celeiro de jogadores de futsal.

****Mas o melhor que vi jogar … o craque… aquele que jogava com alegria e poderia ter jogado por mais tempo para nos dar alegria foi o Daniel Japonês…ele foi autor do gol mais bonito que vi no futsal… em Blumenau-SC (Belamar x Hering do eterno goleiro Ivan: Tio Caio lanço no ultimo minuto uma bola de nossa quadra no final da quadra pelo alto, Japonês deu um voo como o Jaspion… kkk e pegou no ar, de voleio, na gaveta.

CA Esportes: Qual a orientação que você pode passar aos atuais dirigentes do futsal lageano?

Jânio Boarbosa: Aglutinem forças, chamem amigos colegas, empresários para participar. Cativem a imprensa (porque sem ela não se faz esporte ou futsal), sejam humildes e jamais se esqueçam da família (não deixem a família por uma causa, mesmo sendo coletiva) e não coloque valores e tempo que um dia pode lhe fazer falta.

CA Esportes: Agradecemos sua disponibilidade em conceder esta entrevista ao Portal CA Esportes e deixamos o espaço para a mensagem final.

Jânio Barbosa: Minha maior gratidão: amigos, dirigentes, atletas, família, imprensa (conheci e convivi com tantos profissionais valorosos e capacitados: Celso Aurélio, Adilson Oliveira, Vantuir Rech, Joel Micuin, Élcio José, Pablo de Melo, Milton- o goleador, Wilson Gonçalves (a enciclopédia do nosso futsal), mais tem um que jamais esquecerei: o Viri (o Jornal O Momento).

Minha gratidão especial: ao Nabuco (que nunca se esqueceu de minha pessoa, sempre entrava em contato pedindo opiniões, e me emocionou com a lembrança de meu nome para a criação de uma equipe com o meu humilde nome, a AJBD, isto eu nunca tinha visto no esporte lageano, catarinense e brasileiro ser homenageado vivo… só por Deus…

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here